quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Introduzindo alimentos na dieta do bebê - a experiência aqui de casa.

Ok, já sabemos que a OMS indica o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses. Ou seja, só peito e mais NADA (nem água, nem suco, nem chá, nem frutinha... SÓ peito). Obviamente que isso só vale para quem fisiologicamente conseguiu dar o peito (muitas mamães tentam e não conseguem por motivos que vão contra a sua vontade) e a criança estiver ganhando peso na curva adequada, correto? Ah, e também para quem tem a oportunidade de estar sempre junto com o bebê até os seis meses, ou consiga tirar e estocar o leite após a licença maternidade.

1) COMEÇANDO PELA FRUTA:

A orientação do meu médico foi começar introduzindo uma frutinha por dia. Depois, com duas, uma pela manhã e outra pela tarde. Uma delas poderia ser suco, nunca mais que 150ml. Fiquei uns 15 dias assim.

Idéia de frutas:
1) mamão - é só raspar a colher bem levinho que o mamão sai praticamente creme;
2) manga - tirar um pedaço e amassar bemmmm com o garfo ou bater;
3) banana amassada com o garfo;
4) FIGO - minha filha ama e é só ir raspando com a colherzinha também;
5) maçã e pera raspadinhas.

Minha bebê tem 8 meses e meu pediatra ainda não liberou morango ou kiwi por conta da possibilidade de alergia.

O que vc não conseguir fazer creme ou purê, como um pêssego ou ameixa, uva ou melancia, coloque na "redinha":


Para o suco, sempre uso melancia ou laranja lima.

Comecei a servir água num copinho de adaptação umas 4 vezes por dia.

2) INDO PARA A PAPINHA:

Inicialmente, a receita começa com os vegetais e temperos, como cebola, alho, salsa e coentro (SAL NUNCA - se colocar, o paladar do seu filho acostuma e não aceita sem). A carne (preferencialmente músculo traseiro) e o frango somente cozinham na mistura, mas não são batidos junto.

Passei a oferecer água com muita freqüência, ainda mais nesse calorão.

Depois de 2 semanas, comecei a bater tudo com a carne ou frango.

Quando completou um mês do início com a papinha, fiz a primeira papinha dela com peixe. E ela AMOU! Dizem para segurar o peixe por poder dar alergia. Mas há médicos que não têm essa restrição.

O médico recomendou ficar 2 meses assim, e acrescentar o grão depois (nesse caso, sempre deixava já cozidos na pressão, potinhos com feijão, feijão branco, lentilha, ervilha e grão de bico, para misturar um tipo cada dia).

Aos poucos, você deixa de bater a papinha em purê e começa a amassar com o garfo. Cada vez a deixando mais consistente e em pedaços.

3) COMEÇANDO NA COMIDA DA CASA:

Além de mãe de uma bebê muito risonha, também sou mãe de um menininho que está com 3 anos agora.

Com 1 ano, meu filho entrou na dieta da casa, que, por aqui, é super leve: carne de panela, peixe ensopado, frango assado. Sequer temos óleo na casa (só gordura de coco e mesmo assim não usamos sempre, além de azeite para ser consumido natural sobre a comida) e o sal é bem reduzido. Também sempre temos uma verdura ou legume (brócolis, espinafre, couve, cenoura, abóbora, abobrinha, repolho, etc.)

Continuo até hoje com uma fruta pela manhã e outra à tarde e acrescentei um lanchinho depois da fruta (torrada, paozinho, bolacha, etc).

PS: O que contei aqui foi a MINHA experiência. É SEMPRE importante consultar o SEU pediatra. Cada criança tem um desenvolvimento diferente e recomendações tb! ;P

Falando nisso, alguém gostaria de compartilhar sua experiência com a alimentação do bebê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário