sábado, 21 de outubro de 2017

Como comecei a correr?

Via amigas correndo que sempre me chamavam para ir junto. Minha tia também entrou na onda e me chamou pra um revezamento de 5 km no Autódromo. FUI, sem treinar... Nem andei no outro dia e entre andar e correr acabei o percurso em mais de 40 minutos. Isso foi em 2010.

Nem pensei mais no assunto, acabei enrolada nos anos seguintes com escritório, mestrado e filho, que nasceu em 2012. Em 2013 resolvi tentar de novo.

Nas primeiras corridas, fui pra pista de cooper do Ibirapuera, que tem pouco mais de 1 km e onde se corre na terra batida, sob as árvores. Fiz cinco treinos lá, tentando correr 3 voltas. A primeira vez, mais andei que corri... Na segunda também, na terceira idem e assim sucessivamente... O cansaço que tomava conta nos 300 metros iniciais continuava e deus, porque eu estava fazendo aquilo comigo?!?! Parecia tortura e que nunca iria passara dos metros e alcançar os famosos QUILÔMETROS.

Até que resolvi enfrentar a pista de 3 km, aquela asfaltada principal do parque. Morri nos primeiros 300m, e assim fiquei até completar 1,5km. Depois, apesar de super cansada, fiquei um pouco anestesiada. Devo ter feito meus primeiros 3 km em 30 minutos, trotando bem devagar.

Treinei por umas 3 vezes nela, até que um dia duas amigas, depois de darmos a volta de 3km, chamaram-me para conhecer a pista de 6 km (que beira o muro do parque e é de terra). Eu fui. Corri 9 km nesse dia... Em 1 hora e 40min, acho. Quase morri no outro dia.

Corria um pouco, fiz prova de 5 km, dessa vez em menos de 40 minutos. Acho que 35 minutos talvez. Engravidei de novo e parei, sendo que meu bebê nasceu em janeiro de 2015.

Em janeiro de 2016, iria pra Disney e uma amiga sugeriu de correr a meia maratona. Topei. Com 6 meses de antecedência comecei a treinar. Fiz os 5 km até conseguir terminar bem essa distância.

Na semana: dia treino de tiro (1 minuto na velocidade mais rápida que conseguisse, 1 minuto descansando - ou 1km na velocidade mais alta que conseguisse, 300m andando), um dia treino longo (o mais que conseguisse) e um dia treino de recuperação (lento, cerca de 30 minutos).

E assim fui, nos dias de treino longo comecei a subir 2 km a cada semana - 5 - 7 - 9 -11 (quando passei do 10 delirei) - 13 - 15 - 17... Até que cheguei nos 21 km. Corri a meia da Disney em 2horas e 16 minutos. A minha segunda meia neste ano, fiz em 2horas e 7minutos. Ainda treino quando dá, mas não tenho provas em vista.

Foi assim que comecei e hoje adoro. Mas demorei anos tentando esporadicamente até me ajustar e entender que era necessário foco e constância.

PS: Essa foi a minha história, e fiz tudo acompanhada por uma profissional de educação física que me indicava os treinos e com meu Polar pra controlar minha frequência cardíaca. Pelo amor, é só uma narrativa do que se passou comigo, com descrição dos meus treinos, mas só um profissional pra te indicar o caminho correto, ok?


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Hotel Cavallino Bianco - Ski COM CRIANÇAS em Ortisei, na Itália.

Bom, chegou a hora do post sobre o Cavallino Bianco, um resort para esqui INCRÍVEL para famílias na Itália. Vejam o vídeo abaixo:


A música de fundo é a tema do hotel e essa filmagem foi do aparelho de TV ligado no quarto.

Este é um hotel que vale mais de um post, de tanta coisa que tem por lá, além de simpatia e cordialidade de uma equipe nota mil. Tudo no hotel é pensado para as famílias (mesmos os quartos comuns, recém reformulados, são todos pensados para 4 ou 5 pessoas). Eu fiquei na melhor suíte, chamada de Cavallino Bianco (ela conta com suíte de casal principal, ante-sala, e mais uma espaço com 2 pequenos quartos e um banheiro infantil (pia e sanitário na altura das crianças!)):



 
Todo hóspede, adulto ou criança, recebe seus roupão para a piscina e crocs para perambular pelo hotel enquanto se está sem as botas de esqui.


Lino sobre o sofá...

Banheiro com vaso e pia infantis!!!

Um dos outros pequenos quartos infantis desta suíte.

O mascote do hotel se chama LINO (um ratinho cinza), que espera as crianças na cama na forma de pelúcia para levar para casa. Há também o personagem que passeia pelo hotel. Até uma música do hotel existe, que as crianças, mesmo em outro idioma (no caso, o italiano), conseguem decorar pela sonoridade (ouviram o primeiro vídeo?).


E o que tem lá de especial? TUDO. Tudo é pensado para as crianças, para as famílias e para também um tempo de sossego dos pais.

DIVERSÃO:

BABYLINO (para crianças de até 3 anos) e LINOLAND (para crianças a partir de 4 anos) - os famosos clubinhos, a paz dos pais que procuram um pouco de tempo livre. As cuidadoras dos bebês são incríveis e as recreadoras dos mais velhos também são muito fofas. Há também a sala de adolescentes com jogos e vídeo games e a FAMILY ROOM (salinha com muitos brinquedinhos para que os pais brinquem com os filhos). Tudo indoor e bem quentinho! Ao deixar seu filho num dos clubinhos, e marcando esta opção, eles recebem alimentação lá mesmo com os tios.

LINOLAND:










BABYLINO:



FAMILY ROOM:



AQUASANA - um mundo aquático, mesmo no inverno. Interno, fechado, com piscina aquecida (e não digo climatizada, mas sim aquecida mesmo... entre 36 a 38 a depender da piscina). Tem a parte infantil com a piscina A-COL-CHO-A-DA e com 3 pequenos tobogãs, além da piscina de bebê. Já na parte mais adulta, há uma piscina interna e DUAS externas com acesso pelo interior e porta que abre e fecha dentro da piscina, para não sair e dar de cara com a variação de temperatura. Há ainda a sauna dos anões, que parece uma caverna. Só vendo o vídeo que eu fiz abaixo para ter uma idéia da diversão aquática deste hotel.


38o graus no meio da neve!




TEATRO - um pequeno teatro onde quase toda noite tem um show ou apresentação.

ESCOLA DE ESQUI e PISTAS - dentro do hotel há uma lojinha de aluguel de equipamentos. No momento do check in lhe entregam uma chave do seu armário de botas e esqui, localizado na frente da tal lojinha no subsolo, e onde também é o ponto de encontro com os professores de esqui. Há muitas turmas infantis, de acordo com a idade, que partem em vans para as pistas infantis que ficam a cerca de 700m. As monitoras do clubinho buscam as crianças na volta, e as levam para a LINOLAND. Minha experiência com a escolinha de esqui, paga à parte, para as crianças: o clube do Floc é gracinha, mas achei que as crianças mais novinhas ficam desanimadas nas aulas, pois demoram muito para esquiar em fila (desce um de cada vez e só quando esse termina, a professora vai buscar o próximo). Quando as crianças já esquiam bem e as aulas são na montanha, eles ficam mais animados, pois descem todos juntos em fila. Desde então, apenas contrato professora particular pro meu filho de 5 anos (que teve a partir daí uma evolução incrível).



RESTAURANTE - café da manhã, almoço meio buffet (há um buffet de saladas e duas carnes à escolha, sendo a massa (primo piatto) servida na mesa) e jantar a la carte em 3 pratos, sempre na mesma mesa e com o mesmo garçom, já preparada com cadeirões e babadores de acordo com as crianças da sua família.





Mesa do lanche da tarde ou chá, entre as refeições...

HABITUÉS - os hóspedes são tratados com muito carinho. E sendo sua família uma "habitué", são convidados para uma festa na montanha, com direito à descer de lá à noite e de trenó!!!

Vista da festa dos Habitués.

A família proprietária é do Sr. Ralph, sempre presente no hotel para garantir a qualidade dos serviços.

OBS: O problema da babá... Bom, tenho que contar que a única questão é para quem viaja com babás: lá elas são obviamente permitidas como hóspedes... Mas, entretanto, não podem ficar com as crianças pequenas na BabyLino, pois somente as cuidadoras especializadas do hotel teriam acesso a este local. E também viajar com babás não é um hábito europeu como é brasileiro, a tal diferença cultural. De qualquer forma, na primeira vez, como não vi nenhuma restrição no site, e lá estava eu com a babá e minha filha de 1 ano, eles permitiram que a babá ficasse no BABYLINO. Na segunda vez, como já sabia das regras, tive que pedir previamente autorização especial na reunião da Diretoria (expliquei que minha filha mais nova ainda não falava inglês e que ela ficaria isolada das demais crianças e sem conseguir se comunicar com as cuidadoras do local, já que não falam português). Para a próxima (o hotel já está lotado para o carnaval 2018!!!), foi o mesmo caso.


sábado, 11 de fevereiro de 2017

Aniversário Jake e os Piratas da Terra do Nunca - prévia dos docinhos e bolos...

Meninas, delirei com o resultado dos docinhos e bolos decorados do aniversário dos meus filhos deste ano...

Então, enquanto ainda não ficam prontas as fotos oficiais da minha querida Carmen Fernandes, seguem para vocês as fotos da mesa que tirei com meu celular:

 A festa foi do Jake e a Izzy e meus filhos foram fantasiados.






Alguém mais também amou o resultado?

Decoração: @boutiquede3kids
Doces decorados: @docices
Bolos decorados: @wondercakes
Buffet: Espaço Pindora

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Courchevel 1850 no natal - Hotel Les Airelles.

O primeiro natal longe do país e sem referências natalinas. Decidi então procurar um lugar que por si já tivesse clima de natal: a neve! E, uma vez decidido que a viagem seria para as montanhas, passei à caça de hotéis com atividades para crianças.

Lembrei de ter lido algo à respeito de um hotel meio bucólico, estilo palácio e que usualmente recebia príncipes e princesas, de verdade, e que ficava em Courchevel 1850 (são quatro vilas de Courchevel, aparentemente, quanto mais alta, mais cara - 1300 (Le Praz), 1550, 1650 (Moriond) e 1850). Saindo de Genebra, onde eu estaria, seria uma excelente opção: apenas 2 horas de carro.


PS: Paramos em Annecy para almoçar.  Uma graça e o melhor foundue que comi na vida num ambiente super gracinha com atendentes extremamente simpáticos... Restaurant Le Sarto ;):


Ah, o Hotel! Tchantchantchantchan: Les Airelles! Ski in, ski out, direto da pista Jardin Alpin... O prédio mais lindo que já pude ver, com os funcionários vestidos de forma peculiar (boinas e capas brancas), com uma decoração de montanha incrível...


Reservei dois quartos: uma suíte (Junior Suíte no térreo - 40m2) e um quarto comum (Superior Double Room - 25m2), conectados. Confesso que o quarto comum é um pouco pequeno e que a suíte já tem um tamanho mais agradável por ter uma pequena salinha de estar. De ambos a vista era a pista, toda enfeitada de renas natalinas de pisca pisca.


Superior Double Room.



Junior Suíte, com as jaquetas da head que ganhamos ao nos hospedar, meias de ski... Detalhe no banheiro para os amenities Hermés - isso mesmo: um perfume inteiro 100ml da Hermés...

No quarto tinham chocolates, bichinhos de pelúcia para as crianças... As grades de proteção na cama foram colocadas ao chegarmos e o bercinho já estava lá. Havia um roupão para o meu filho mais velho, chinelos pequenos...

Para os adultos, além do "miminho" inicial da jaqueta, cada dia uma lembrancinha no quarto... Necessaires, carteira de couro, porta-cabos usb, um porta-retrato com um foto nossa nos slopes... Aliás, as fotos do dia chegavam sempre à noitinha com o turn down service, para escolhermos e pedirmos na recepção.


O tal "Reino das Crianças" (Children's Kingdom) encantou meus filhos. A mais nova, de quase 2 anos, ficou todas as manhãs lá enquanto esquiávamos, e não enjoou. Havia um mini cozinha, uma casinha de bonecas, livros, jogos, vídeos... Por vezes um lanchinho. Para meu filho, o encanto ficou por conta do pequeno castelo e dos jogos eletrônicos (tipo Arcade).


A cada dia havia uma atividade para as crianças: patinação no gelo, show de mágica, noite das fantasias... Mas os que meu filho mais amou, disparados, foram andar de motoneige (snowmobile) e passear de bobsled (trenó) tracionado por cachorros (nessa pudemos ir junto):


O hotel estava super decorado para o natal, no tema Alice no País de Les Airelles... A cada passada pela recepção, uma paragem das crianças...



Além disso, houve a ceia de natal no restaurante principal. Todos muito bem vestidos e, apesar de ser gala, um vestido mais coquetel com uma meia calça parecia a opção mais comum. Homens estavam de camisa e gravata, além de paletó.

No dia 25, o papai noel chegou pela manhã no hotel de carruagem. Um presente para cada mini hóspede - bloquinhos de encaixe para minha filha, Playmobil polícia para meu menino... Eles vibraram!!!

Há piscina aquecida (pro meu gosto nem tanto assim, mas percebi ser um hábito europeu, pois consideram que a piscina mais pro quente, como eu gosto, parece uma hot tub), hot tub, spa La Mer, ski shop com Bogner, Toni Sailor, Fendi... E uma estaçãozinha com barrinhas de cereal, cookies e bebidas quentes para uma parada durante o ski. Só não ache que vai ter trabalho em colocar e tirar as botas... Eles as calçam em você e deixam seus skis na pista!!!

Ah, os restaurantes. Havia o café da manhã (excelente, mesmo) e uma refeição por dia incluída na diária, que podia ser em um dos 3 restaurantes do hotel à noite ou de dia no buffet (ainda havia a opção de mais 2 ou 3 na pista, nos quais passamos e gostamos, mas como optamos por fazer as refeições sempre com as crianças, acabávamos optando pelos do hotel mesmo). Havia o Le Coin Savoyard (sala dedicada à comida típica: raclette, foundue, tartiflette), o Cala di Volpe (meio italiano, entrada, primeiro prato e segundo) e o Pierre Gagnaire (estrelado Michelin, jantar degustação, muitooo bom).

Esquiamos com professora particular que nos buscava no hotel, bem como contratamos uma para nosso filho de 5 anos (Claire Gastini - a melhor e mais paciente instrutora que já vi para crianças).

Lembra da história das princesas que escrevi no começo? Havia uma dessas lá... (Jisuis, mas se eu contar que a princesa que estava lá era o ser mais engraçado que já vi na vida... De tão exagerada, parecia ser uma atriz fazendo piada para chamar atenção... Peruca na cintura, boca com enchimento, batom vermelho, bordados dourados, cada pose um clique (pensa num ser que gosta de aparecer... multiplique pelo maior número que conhecer) e SAIA VOAL COM BOTA DE PELOS...).